link rel=alternate type=application/rss+xml title=RSS-Feed href=http://www.sindicatocp.org.br/index.php?id=10type=100 /

Login

Informe seu login e senha para acessar a área restrita:

Login:
Senha:
 
Data: 03.08.2019 11:32
Categoria: Notícias Gerais, Santander

Sindicatos e Santander discutem segurança, saúde, certificação e Km


Os sindicatos e o Santander se reuniram no último dia 1º de agosto, em São Paulo, para discutir temas como segurança, saúde, certificação e quilômetro rodado. A presidente do Sindicato, Stela, participou da reunião como representante da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Segurança:  Nas chamadas agências convencionais, Santander informou que irá cumprir a legislação municipal ou estadual que exige a instalação de porta giratória, com dispositivo detector de metais. Já nos pontos de atendimento (PA), sem tesouraria e caixas, somente caixas eletrônicos abastecidos por terceiros, não serão instaladas as conhecidas portas de segurança. Nestes locais, segundo o banco, será implantado um sistema mais moderno, já aprovado pela Polícia Federal. Quanto aos vigilantes, os sindicatos reivindicaram a manutenção nos PAs.

Plano de Saúde:  O banco espanhol não concordou em implantar um teto de coparticipação, de R$ 200,00, proposto pelos sindicatos. Porém, aceitou analisar os casos mais críticos, evitando maiores custos aos associados. O Santander comunicou que estão disponíveis nos sites das operadoras os valores dos exames.

CPA: O Santander aceitou manter o prazo de 60 dias para o funcionário que retornar ao trabalho, após tratamento de saúde, obter a certificação.

Km rodado: O valor do quilômetro rodado passou de R$ 0,71 para R$ 0,89, recentemente, após reivindicação dos sindicatos. Na rodada deste dia 1º ficou definido que o reajuste será com base no IPCA, sempre no mês de dezembro.

DUT:  Os sindicatos reivindicaram que sejam excluídas da Declaração do Último Dia Trabalhado (DUT), a ser entregue ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), as informações sobre atividades do funcionário, limitando a informar os dados previstos na cláusula 46ª da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). O banco irá dar sua resposta na próxima rodada de negociação, ainda sem data definida.

 

 


Imprimir       Enviar por email

Comentários

Sem comentários


Adicionar comentário

* - campo obrigatório

*




Imagem CAPTCHA para prevenção de SPAM
Se você não conseguir ler a palavra, clique aqui.
*
*