link rel=alternate type=application/rss+xml title=RSS-Feed href=http://www.sindicatocp.org.br/index.php?id=10type=100 /

Login

Informe seu login e senha para acessar a área restrita:

Login:
Senha:
 
Data: 23.02.2018 00:00
Categoria: Bradesco, HSBC

Justiça condena Bradesco a indenizar bancária vítima de assalto, em mais de R$ 500 mil


A juíza Carolina Sferra Croffi, da 2ª Vara do Trabalho de Campinas condenou o HSBC, incorporado pelo Bradesco, a pagar indenização que superou R$ 500 mil por danos morais e materiais a uma bancária adoecida por trauma decorrente de assalto na agência em que trabalhava. O Sindicato ingressou a ação em 2012, a sentença da juíza Carolina Sferra Croffi foi proferida em 2014; em 2015, após recurso, o Tribunal Regional do Trabalho de Campinas (TRT 15ª Região) manteve a decisão. A bancária recebeu a indenização no final de 2017.

Além da indenização, o Bradesco foi condenado a custear todas as despesas médicas do tratamento até quando perdurar a doença. Para a Justiça do Trabalho a bancária é portadora de transtorno psiquiátrico em decorrência do assalto. E mais: a juíza da 2ª Vara reconheceu que houve falha na segurança da agência, expondo a bancária à violência moral, uma vez que o assaltante apontou arma de fogo em direção à sua cabeça.

Histórico da doença

Depois do assalto a bancária ganhou peso, passou a sofrer de estresse e insônia. Procurou ajuda de um médico que constatou “sintomas depressivos, crises de ansiedade, afastamento do trabalho e ideação suicida frequente”. Diante desse quadro, a alternativa seria o afastamento do trabalho para tratamento. O HSBC, no entanto, negou-se a abrir o Comunicado de Acidente de Trabalho (CAT); o que foi feito pelo Sindicato.

Para o diretor Jurídico do Sindicato, Gustavo Frias, “a bancária hoje tem acompanhamento psiquiátrico para amenizar as dores causadas pela negligência do banco. O drama da colega bancária não é isolado. A insegurança ronda as agências. São necessárias melhores condições de trabalho”. A vitória contra o HSBC/Bradesco mostra mais uma vez a importância da luta do Sindicato nos tribunais. “É possível recuperar, garantir direitos aos trabalhadores”, destaca Gustavo Frias.


Imprimir       Enviar por email

Comentários

Sem comentários


Adicionar comentário

* - campo obrigatório

*




Imagem CAPTCHA para prevenção de SPAM
Se você não conseguir ler a palavra, clique aqui.
*
*