Login

Informe seu login e senha para acessar a área restrita:

Login:
Senha:
 
Data: 13.01.2018 10:40
Categoria: BB

Plenária do BB dia 18 na sede do Sindicato, discute Reestruturação


Em negociação com o Banco do Brasil nesta última sexta-feira, dia 12, onde participaram os diretores do Sindicato, Elisa Ferreira e Marcos Eduardo, na Gepes de Campinas, o movimento sindical reiterou fortemente sua posição contrária a todo corte de vagas, remoções compulsórias e corte das gratificações dos caixas. Os Sindicatos cobraram do banco os números detalhados da reestruturação, como número de vagas e cortes por local.

A reunião foi realizada por videoconferência com todos representantes das Federações participando nas Gepes de cada estado e com a diretoria do Banco do Brasil em Brasília.  Os Gerentes das Gepes também participaram da mesa, o que pode gerar mais segurança na integração e encaminhamento dos compromissos assumidos pelo BB. Esta é a primeira mesa por videoconferência com a presença de todas as federações.

Segundo a diretora Elisa, o banco foi questionado em reunião sobre os critérios usados para os cortes nas agências, uma vez que a realidade cotidiana apresenta excesso de trabalho e aumento de filas, comprometendo a qualidade do atendimento, o que é bem diferente do que anuncia como Programa de Melhoria de Atendimento.

Com essas mudanças, o BB explicita a sua estratégia de aprofundamento do modelo digital e de segmentação dos clientes, valorizando o atendimento para as carteiras de alta renda e reduzindo os postos de trabalho para o atendimento presencial à população, em sua maioria, de baixa renda, distanciando-se cada vez mais de sua função como Banco Público.

Desta reunião saíram alguns avanços. O BB atendeu a reivindicação de manutenção do módulo avançado para a gerência media que necessite assumir um cargo com código diferente, na lateralidade. Além da garantia do banco que o Programa de Adequação de Quadros (PAQ) não irá causar descomissionamentos, pois, segundo o banco, o número de vagas em comissão equivale à quantidade de funcionários que serão realocados.

Caixas

Os mais afetados com a reestruturação são os caixas. Por isso, o Sindicato cobrou do Banco do Brasil a priorização deste público no TAO para concorrência em outros cargos e que de fato haja orientação para nomeação.

Sobre a reivindicação de manutenção da gratificação dos caixas excedentes por quatro meses, o banco informou que ainda está em discussão e não apresentou uma resposta definitiva.

“O Banco do Brasil ao insistir na afirmação de que não se trata de uma reestruturação e que não haverá descomissionamentos, desconsidera o efeito da queda da remuneração dos caixas em excesso, mostrando mais uma vez a insensibilidade da empresa ao tratar as questões do funcionalismo e o impacto desta decisão na vida destes trabalhadores”, reforçou Elisa.

Embora o banco insista em afirmar que o número de vagas em comissão equipare-se a quantidade de funcionários que serão realocados, garantindo que não haverá descomissionamentos, os diretores do Sindicato chamam a atenção que nada foi apresentado ainda. A Comissão de Empresa já havia solicitado estes números com o mapa de vagas e cortes para acompanhamento, assim que o banco anunciou a reestruturação, no dia 05/01. Ao não fornecer os números gerais, o banco trata uma grande reestruturação como situações locais e gera transtornos e incertezas.

Outra reivindicação do Sindicato é que àqueles que não encontrarem alternativas em sua cidade e optarem pela transferência para os municípios vizinhos recebam ajuda de vale transporte.

Não haverá remoção compulsória para outro município

Em reunião, o banco reafirmou o compromisso de respeitar as priorizações e que as remoções compulsórias só irão acontecer dentro do próprio município. No caso dos caixas, vale o município onde habitualmente trabalham.

Indicação de quem está em excesso

O Banco do Brasil afirmou que não orientou nenhuma indicação de quem está em excesso nas unidades. Nesse primeiro momento a movimentação deverá ser espontânea e a recomendação é que não haja apontamentos.

Plantão jurídico

A orientação do sindicato é que os bancários denunciem caso algum destes compromissos assumidos pelo BB não ocorram.

O Sindicato está disponibilizando atendimento jurídico para os bancários do banco do brasil. Basta ligar na secretaria do Sindicato e agendar consulta. Vale sempre lembrar a importância de todos os bancários no fortalecimento da Luta.

São muitas as perdas e o bancário precisa se orientar de todas as implicações e estar ciente do prejuízo que terá se aceitar o desligamento, inclusive, com a possibilidade de perda dos planos PREVI, Economus e CASSI.

Convocação para plenária dia 18/01

Para discutir todas as implicações desta nova reestruturação, o Sindicato convoca os funcionários do Banco do Brasil para plenária.

É importantíssima a participação dos bancários na plenária que irá ocorrer no dia 18/01, nesta quarta-feira, na sede do Sindicato, às 18h30.

Essa luta é todos. Participe! Oriente-se e proteja seus direitos. Sindicalize-se!

 


Imprimir       Enviar por email

Comentários

Sem comentários


Adicionar comentário

* - campo obrigatório

*




Imagem CAPTCHA para prevenção de SPAM
Se você não conseguir ler a palavra, clique aqui.
*
*